Follow by Email

9 de julho de 2016

SENADO - SE CUNHA FOR PRESO DIZ SENADOR LINDEMBERG, TEMER TEM QUE RENUNCIAR AMBOS SÃO UM SÓ CARNE











'Se Cunha for preso, Temer renunciar, porque eles são unha e carne.' diz Lindbergh


O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu nesta sexta-feira (8) a cassação de mandato do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em discurso no Plenário. Para ele, “Cunha manda em Michel Temer”, e o presidente interino estaria sendo “chantageado” pelo deputado.
— Se Eduardo Cunha for preso, rodam ali mais de cem deputados. Se o Eduardo Cunha for preso, no outro dia o Temer tem que renunciar, porque todo mundo sabe que eles são unha e carne. O Eduardo Cunha manda no Temer. Por isso essa votação da cassação do Cunha é fundamental — disse.
Lindbergh criticou ainda o governo atual pela “incoerência” em relação à política fiscal. Em 2015, recordou, houve o maior contingenciamento orçamentário do país. E agora o governo quer aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), com um aumento no gasto de R$ 170 para R$ 194 bilhões em 2017.
– Quando a gente vai olhar a despesa, ao invés de a gente ver uma diminuição para R$ 170 bilhões, houve uma ampliação para R$ 194 bilhões. Hoje, na cobertura imprensa, não há nenhum comentário sobre isso. O que me impressiona mais é a tentativa de distorcerem a realidade – afirmou.
Para o senador, o caminho é a política fiscal anticíclica, ou seja, quando o Estado investe em gastos sociais durante o período de recessão. O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) afirmou, em aparte, que acha possível um diálogo entre situação e oposição em torno da ideia de não ultrapassar, nos gastos públicos, os limites do que a sociedade se dispõe a gastar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário