Follow by Email

30 de agosto de 2016

RELIGIÃO - Este pastor recolhe o dízimo dos seus fiéis. Mas o que ele faz com o dinheiro é bastante polêmico.

Resultado de imagem para Fábio Mendonça é sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio e também é pastor da Assembleia de Deus Ministério Lagoinha.
MATÉRIA Nº 01:
Fábio Mendonça é sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio e também é pastor da Assembleia de Deus Ministério Lagoinha.
Recentemente, ele resolveu utilizar o dízimo e as doações dos fiéis na cidade de Araruama, Rio de Janeiro, para fazer algo inesperado: construir casas para os membros da congregação que não têm onde morar.
Com ajuda de três pedreiros voluntários que trabalham durante os fins de semana e muitas outras pessoas, quatro casas já estão em construção. Duas serão entregues a duas senhoras que atualmente passam dificuldades e, por isso, dormem na igreja.
Mas a ideia aparentemente bonita do pastor não tem conquistado todas as pessoas e Mendonça tem recebido críticas, pasmem, de outros pastores pela sua iniciativa! “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava ‘arrumando’ muito trabalho!”, conta.  Apesar das críticas, o pastor e seus voluntários seguem o trabalho e as famílias beneficiadas aguardam ansiosamente o dia em que finalmente receberão as chaves de seu novo lar.
O vídeo abaixo mostra um pouco do trabalho realizado pelo pastor e seus ajudantes:
E você, o que acha da iniciativa deste pastor e dos voluntários que o apoiam? É sempre bom quando as pessoas se unem para ajudar os mais necessitados.

MATÉRIA Nº 02:
IGREJA CONSTRÓI CASAS COM O DÍZIMOS PARA QUEM NÃO TEM ONDE MORAR
Uma igreja no município de Araruama, no interior do Rio de Janeiro, vem chamando a atenção por utilizar os dízimos e ofertas para construir casas para os membros que não tem moradia.

O pastor da Assembléia de Deus Ministério Lagoinha, Fábio Mendonça, que também é sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio, foi quem tomou a decisão de ajudar a cavar a fundação das casas para os irmãos. 

Foram construídas quatro moradias onde os dízimos e ofertas custearam as obras. Além do pastor, três pedreiros ajudam nas construções trabalhando voluntariamente durante os finais de semana.

No momento, estão sendo construídas quatro quitinetes, que devem ficar prontas até o dia 12 de outubro. Duas dessas casas devem ser entregues para duas senhoras que dormem na igreja. Uma das beneficiárias do projeto, 

Andréa Silva Rocha, falou que recebeu uma moradia no momento em que mais precisava.  “Fui amparada na hora que mais precisei, hoje tenho a segurança de um lar”.

Mesmo com o bonito gesto, o pastor disse que recebe críticas com a ideia. “Alguns pastores me perguntaram se eu não estava “arrumando” muito trabalho. 

Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. 

Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo”.  

O pastor ainda deixou uma mensagem:  “as igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. 

Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material”.
igreja solidaria

Nenhum comentário:

Postar um comentário