Follow by Email

24 de junho de 2016

SAÚDE - O QUE A COR DA URINA TEM A NOS DIZER

O que a cor da urina tem a nos dizer


Os rins são os responsáveis pelo equilíbrio hídrico do organismo (eliminando água e eletrólitos) e a urina reflete esta condição. 
Substâncias rejeitadas pelo organismo – como ureia, ácido úrico e amônia – são expelidas, evitando intoxicações. A urina de pessoas saudáveis, com um corpo bem hidratado, é clara, sem sinais de opacidade.
Um adulto saudável elimina entre um e dois litros de urina a cada dia. Caso o volume seja maior ou menor do que isto, é necessário fazer uma avaliação laboratorial. 
Na maior parte dos casos, o excesso e a escassez de xixi são devidos aos hábitos alimentares e à ingestão diária de líquidos. Algumas pessoas podem precisar da orientação de um nutricionista para chegar ao padrão desejado.
A cor do xixi pode dizer muito sobre as nossas condições gerais de saúde. É importante estar atento para variações (que podem ser devidas a fatores externos, como a ingestão de alimentos saturados de corantes e acidulantes).
Quando se trata de avaliações a olho nu, ninguém melhor do que o próprio produtor do xixi para identificar alterações não apenas na cor, mas também no odor e na textura (o espessamento da urina é sempre denunciado pelo aumento da espuma). Se as mudanças persistirem, um médico deve ser consultado.

As cores da urina

• Azulado ou esverdeado: não, você não é um ET, nem foi abduzido por alienígenas. Estas cores são raras na urina, mas podem surgir em função de determinadas condições genéticas ou infecções por bactérias, alguns medicamentos e excesso de corantes. Se o xixi continuar com estas cores por vários dias seguidos, consulte o médico.
• Marrom: o uso de determinados medicamentos (especialmente antibióticos) pode “tingir” a urina de marrom, mas é preciso estar atento: esta cor também pode sinalizar infecções urinárias, distúrbios hepáticos e desidratação. É necessário procurar orientação médica.

• Entre o rosado e o avermelhado: se você não está menstruada, não comeu beterraba nem frutas vermelhas (especialmente amoras e mirtilos), o sinal amarelo está aceso: a cor rosada ou avermelhada da urina indica presença de sangue. 
Pode ser um transtorno simples, mas também pode significar a presença de cálculos renais, infecções nos rins ou na bexiga, problemas na próstata e até mesmo tumores no sistema excretor. Vá ao médico.
É possível que, neste caso, haja sangue colorindo o xixi. É a chamada hematúria, provocada por infecções urinárias, transtornos metabólicos ou enfermidades mais graves, como tumores nos rins ou na bexiga. A causa deve ser investigada por um médico.
• Alaranjado: o mais provável é que você esteja exagerando no consumo de água, mas pode haver problemas com a vesícula biliar e com o fígado, especialmente quando esta cor da urina vem acompanhada de enjoos e boca amarga. 
Exageros no cachorro quente também “colorem” a urina de laranja: são os corantes da salsicha demonstrando o que fazem por dentro e por fora do nosso organismo.
• Beirando a cor de mel ou âmbar: é necessário correr para o filtro de água. A cor da urina – e o organismo como um todo – está suplicando por hidratação interna (leia-se: beber mais água).
• Amarelo forte: é uma urina comum. A cor pronunciada pode indicar duas coisas: períodos muito dilatados entre uma micção e outra ou ingestão de água abaixo das necessidades do organismo.
• Amarelo-claro: esta urina é ainda mais comum. O amarelo indica que o tempo ideal para ir ao banheiro foi ultrapassado, mas não indica nenhum distúrbio ou transtorno.
• Clara e transparente: esta é a urina ideal. Não é transparente como água, mas também não é opaca. Esta cor da urina nos diz que estamos saudáveis e hidratados.
• Transparente: significa que você está tomando água em excesso. Não acredite que a regra dos oito copos de água diária seja invariável. Dois litros de água são a média para adultos saudáveis, que pode variar para mais ou para menos.
O xixi transparente também pode indicar problemas nas funções renais: os rins podem estar falhando na tarefa de eliminar eletrólitos – os sais minerais ingeridos durante as refeições, que ficam em suspensão no sangue e em outros líquidos do corpo.

Sinais de alerta

A urina de uma pessoa saudável e bem hidratada tem odor discreto (quase imperceptível no momento da micção), é clara e transparente, entre o incolor e o amarelo-palha. Cheiros fortes quase sempre indicam que algo não está bem no organismo.
É importante observar que a primeira urina do dia sempre apresenta odor mais forte – e isto é um fato natural. Muitas pessoas, dependendo da qualidade do sono, passam seis ou mais horas sem ir ao banheiro, o que provoca um xixi mais forte e concentrado no início da manhã.
Além da cor, é preciso prestar atenção à textura. Um xixi espumoso quase sempre indica a ingestão excessiva de proteína (basicamente, carnes, peixes, aves e derivados, como ovos e leite). A espuma, que não deve ser confundida com as bolhas criadas na água do vaso sanitário pelo jato da urina, também pode apontar para problemas renais.
Identificar a espuma anormal é simples: ela apresenta aspecto mais volumoso e demora muito para de dissolver na água. Este pode ser um sintoma de diabetes, hipertensão arterial ou lúpus eritematoso, além das proteinúrias, doenças que prejudicam a absorção adequada das proteínas ingeridas.
Como em qualquer outra situação, a dor ao urinar sempre pode ser traduzida por alguma anormalidade. Dor ou ardência (disúria) quase sempre são sinais de infecções urinárias (como cistite e pielonefrite), mas o médico precisa investigar a origem e estabelecer um prognóstico. Alguns indivíduos relatam dor na bexiga, no canal da urina (uretra), pontadas e sensação de peso ao urinar.
O problema pode estar relacionado a DSTs, vaginites, cânceres (bexiga, rim, pênis, próstata e outras estruturas do aparelho geniturinário), prostatites, hiperplasia benigna da próstata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário