Follow by Email

25 de junho de 2016

POLÍTICA - O PTE. TEMER JÁ TEM UM JUDAS COMO LÍDER DO GOVERNO A SENADORA ROSE FREITAS QUEM AVISA AMIGO É TEMER.

Líder do governo “fecha” com Dilma e repete narrativa do PT. Temer vai permitir isso?


____rose-de-freitas-1_f12c93c5
É preciso reconhecer o básico: uma vez que estamos em aliança com alguém não esperamos que essa pessoa trabalhe em favor de nosso inimigo. 
É algo que aprendemos desde a infância, mas o PMDB ainda tropeça no básico. Não é possível que Temer coloque como líder do governo uma pessoa como a senadora Rose de Freitas, que resolveu se dedicar a dar munição para o PT intencionalmente.
A presidente afastada, Dilma Rousseff, vai usar declarações da senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), líder do governo no Congresso, em sua defesa na comissão do impeachment no Senado.
Em entrevista à rádio “Itatiaia” neste sábado (25), a senadora afirmou que, em sua opinião, Dilma não foi afastada do cargo por causa das pedaladas fiscais, mas sim em razão da crise política.
“Porque o governo saiu? Na minha tese, não teve esse negócio de pedalada, nada disso. 
O que teve foi um país paralisado, sem direção e sem base nenhuma para administrar.  
A população não queria mais e o Congresso também não dava a ela [Dilma] os votos necessários para tocar nenhuma matéria”, disse Rose de Freitas na entrevista.
O advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, afirmou à Folha que vai transcrever as frases e anexar o discurso da senadora na defesa da petista. 
Na opinião de Cardozo, a fala de Rose de Freitas prova que houve “desvio de poder” na abertura do processo de impeachment.
“A senadora foi muito transparente. Até porque, de fato, sendo presidente da Comissão Mista do Orçamento, estudou profundamente a matéria. 
É a prova, portanto, que não há fundamento para o impeachment, reforçando a tese da existência do desvio de poder que alimenta esse processo desde o início”, disse Cardozo. 
“Vamos degravar o áudio e vamos juntá-lo como importante prova da defesa”, completou.
Apesar das declarações, a senadora afirmou na entrevista que não vê espaço para Dilma reverter votos no Senado e voltar ao Palácio do Planalto. 
Ela precisa de 26 votos para não ser definitivamente cassada. 
Na primeira etapa do processo no Senado conseguiu 22.
A senadora Rose de Freitas mentiu para endossar a narrativa do PT. 
As fraudes fiscais foram claras e caberia bem uma reprovação pública à Rose de Freitas por ter sido tão desonesta.
Temer, preste atenção. Tem gente sabotando o teu governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário