Follow by Email

9 de dezembro de 2016

LULA E FILHOS E MAIS 3 - DENUNCIADOS PELO MINISTÉRIO PÚBLICOS

Resultado de imagem para NOTICIAS UOL LULA MAIS 3 PESSOAS FOI DENUNCIADA

Lula e mais três pessoas são denunciadas pelo MPF por tráfico de influência.


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras três pessoas, entre elas um dos filhos de Lula, Luis Cláudio, foram denunciados nesta sexta-feira (9) pelo MPF (Ministério Público Federal) em Brasília pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
O Ministério Público acusa Lula de ter supostamente negociado sua influência sobre contratações do governo federal. A denúncia acusa Luis Cláudio de ter recebido ao menos R$ 2,5 milhões de empresários ligados ao suposto esquema.
A denúncia aponta a atuação de Lula para interferir na compra de 36 caças do modelo Gripen pelo governo brasileiro e na prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627. 
Os casos ocorreram entre 2013 e 2015, quando Lula já não era presidente.
Segundo o MPF, na condição de ex-presidente, Lula integrou um esquema que vendia a promessa de que ele poderia interferir junto ao governo para beneficiar as empresas MMC, grupo Caoa e SAAB. 
As investigações ocorrem no âmbito da Operação Zelotes da Polícia Federal.
Essas empresas eram clientes Marcondes e Mautoni Empreendimentos e Diplomacia LTDA (M&M), escritório de lobby do casal Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, também denunciados.
Em troca, segundo o MPF, Mauro e Cristina, donos da M&M, repassaram a Luiz Cláudio pouco mais de R$ 2,5 milhões.
A denúncia ainda não foi analisada pela Justiça Federal, que deverá decidir se aceita ou rejeita a acusação. 
Se a denúncia for aceita, Lula se tornará réu pela quarta vez em processos criminais contra o ex-presidente. Não há prazo para essa decisão da Justiça.
Logo após a divulgação do recebimento da denúncia pela Justiça Federal do Distrito Federal, o UOL entrou em contato com a assessoria de imprensa do Instituto Lula, que afirmou que "não tem ciência" de que o petista tenha sido denunciado.
Divulgação

Lula teria interferido na compra de 36 caças do modelo Gripen pelo governo brasileiro em 2014

Réu na Lava Jato

O petista é réu em outros três processos, dois deles ligados à Operação Lava Jato.
Lula têm afirmado enfaticamente não ter cometido irregularidades e diz que irá provar sua inocência.
Na primeira ação em que se tornou réu, em julho, Lula será julgado pela Justiça Federal do Distrito Federal das acusações de que teria tentado obstruir investigações da Operação Lava Jato para evitar a colaboração premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.
A segunda ação em que Lula virou réu, em setembro, diz respeito a supostas vantagens indevidas recebidas na construção e reforma do apartamento tríplex de Guarujá (SP) e no pagamento do armazenamento do seu acervo pessoal, ambas custeadas pela construtora OAS numa soma de R$ 3,8 milhões.

Conforme a denúncia, Lula seria o dono real do imóvel, o que ele nega. Lula será julgado pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos em primeira instância da Lava Jato.

terceira denúncia aceita contra Lula tramita na 10ª Vara Federal de Brasília e acusa o ex-presidente de corrupção, por supostamente ter atuado para liberar financiamentos do BNDES à Odebrecht em troca de compensação financeira da empreiteira.
Além dos processos a que responde como réu, em maio, a PGR (Procuradoria-Geral da República) havia pedido a inclusão do ex-presidente no principal inquérito da Lava Jato, conhecido como inquérito-mãe, que apura denúncias de desvio de dinheiro na Petrobras e está tramitando no STF (Supremo Tribunal Federal).
Ampliar

Veja imagens dos caças16 fotos

9 / 16
Caça sueco Saab Gripen NG foi o modelo adquirido pelo Brasil para a FAB (Força Aérea Brasileira). O governo federal assinou um contrato para a compra de 36 caças multifuncionais no valor de US$ 5,4 bilhões (cerca de R$ 13,5 bilhões). A expectativa é que os aviões cheguem ao Brasil entre 2019 e 2024VEJA MAIS >Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário