Follow by Email

15 de fevereiro de 2017

BISPO MAGALHÃES DIZ: DÍZIMOS É AMOR NO VELHO E NO NOVO TESTAMENTO ESTAR ESCRITO NOVE VEZES.

BISPO MAGALHÃES DIZ: DÍZIMO É AMOR NO VELHO TESTAMENTO E NO NOVO TESTAMENTO ESTAR ESCRITO NOVE VEZES 

AMAI UNS AOS OUTROS ASSIM COMO VOS AMEI.

LEIA ESTE LIVRO E:

APRENDA A SER UM FIEL DIZIMISTA E DEVOLVER O QUE DEUS TE DÁ.


“Uma pergunta que muitas pessoas fazem e algumas já afirmam que no Livro do Novo Testamento não tem a Palavra” (DÍZIMO).
Relação dos nove versículos que aparece a palavra “Dízimo".  No Novo Testamento.

Mateus 23:23
 Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão os DÍZIMOS da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas.
Lucas 11:42
Ai de vocês, fariseus, porque dão a Deus os DÍZIMOS da hortelã, da arruda e de toda a sorte de hortaliças, mas desprezam a justiça e o amor de Deus! Vocês deviam praticar estas coisas, sem deixar de fazer aquelas.
Lucas 18:12
“Jejuo duas vezes por semana e dou o DÍZIMO de tudo quanto possuo”. 
Hebreus 7:2
     A quem também Abraão deu    
     os DÍZIMOS  de tudo, e   
     primeiramente  é, por interpretação,    
     rei de justiça, e depois também rei de    
     Salém, que é rei  de paz;

Hebreus 7:4
Considerem a grandeza desse homem: até mesmo o patriarca Abraão lhe deu o DÍZIMO dos despojos! 

Hebreus 7:5
A Lei requer dos sacerdotes dentre os descendentes de Levi que recebam os DÍZIMOS do povo, isto é, dos seus irmãos, embora estes sejam descendentes de Abraão.

Hebreus 7:6
Este homem, porém, que não pertencia à linhagem de Levi, recebeu os DÍZIMOS de Abraão e abençoou aquele que tinha as promessas.

Hebreus 7:8
No primeiro caso, quem recebe o DÍZIMOS são homens mortais; no outro caso é aquele de quem se declara que vive.

Hebreus 7:9
Pode-se até dizer que Levi, que recebe os DÍZIMOS,entregou-os por meio de Abraão,

 --------------------------------------------------------------------------------

PRINCIPAIS  ORIENTAÇÕES  SOBRE  O "DÍZIMO"


Muito se fala do dízimo. A maior parte do cristianismo o reconhece e o adota como prática bíblica inquestionável.

No entanto, perguntas surgem no coração dos filhos de Deus, por ouvirem muitos rumores, principalmente vindos do mundo e da mídia. E essas questões podem se tornar dúvidas

Este texto vai ajudar você, fiel servo de Deus, a defender a sua fé desses ataques e a conquistar para a sua vida as bênçãos advindas da prática do dízimo.

Principais orientações sobre o dízimo.

1- DÍZIMOS, O QUE SIGNIFICA:
Antes de tecermos qualquer comentário a respeito do dízimo, é importante saber qual o seu significado, tanto literal quanto espiritual. Sem seus valores devidamente esclarecidos e esmiuçados, é impossível ao cristão ou a qualquer ser humano compreender a importância dos dízimos para sua vida pessoal e para a obra de Deus.

Literalmente, a palavra dízimo é uma derivação do termo hebraico asar e significa dez ou décima parte.

Mas esse termo, quando é analisado pela raiz, quer dizer acumular, crescer, enriquecer.

Isso significa, de acordo com essa raiz, que quando entregamos a Deus a décima parte do que recebemos mensalmente ou dos lucros de um negócio ou empresa, estamos, ao contrário do que se pensa, sendo agraciados com as bênçãos de Deus, recebendo prosperidade financeira, crescendo, acumulando bens e enriquecendo.

E uma das grandes evidências que fundamenta essa verdade sobre a prosperidade proporcionada pelo ato de dizimar está na veemência com que Deus manda o povo israelita trazer os dízimos para Sua Casa e, depois, prová-Lo:

Está escrito no livro de: Malaquias 3:10.
 “Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na Minha Casa; e fazei prova de Mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, Se Eu Não Vos Abrir As Janelas Do Céu e não derramar sobre vós bênção sem medida." 

Deus promete também repreender, através do dízimo, o demônio característico da miséria: o espírito devorador.
Esse demônio tem sido o grande vilão na vida de inúmeras pessoas na face da Terra.

Não há um país que esteja livre d’Ele.
Até as nações consideradas de Primeiro Mundo estão cheias de mendigos e pessoas que vivem na mais terrível miséria, pois sua área de atuação é a vida financeira, causando prejuízos, desemprego, dívidas, falências, estragos nos bens, e males diversos que necessitam grande dispêndio de dinheiro:

Está escrito no livro de: Malaquias 3:11.
E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.  

Espiritualmente, o valor do dízimo transcende o valor literal, pois significa salvação de almas, sendo o principal agente provedor das condições necessárias para que os homens de Deus possam anunciar nos quatro cantos da Terra as Boas Novas, o evangelho da salvação. 

Através dos dízimos, a igreja pode chegar a milhares de pessoas, simultaneamente, pelas rádios, televisões, jornais e por todos os meios de comunicação disponíveis.

Além disso, ele é o responsável pela manutenção da Casa de Deus, onde diariamente inúmeras pessoas - perturbadas, doentes, viciadas e arrasadas pelos demônios - encontram alento para seus pesares, libertação dos males espirituais e transformação de suas vidas.

A igreja exerce uma função de extremo valor para a sociedade, aproximando os perdidos e sofridos de Deus e, consequentemente, conduzindo-os a uma nova vida, abençoada e feliz.

Desse modo, manter a igreja aberta é uma necessidade vital para todos os povos e nações da Terra.

Com isso, torna-se bem-aventurado o homem que, compreende o valor espiritual do dízimo e mantendo a sua fidelidade, intrinsecamente ligada à salvação de milhares de almas, além de valoroso aliado de Deus na luta contra o diabo.

Certamente tal homem terá sempre sua vida abençoada e suas orações ouvidas pelo Senhor Jesus.

Está escrito no livro de: II Crônicas 7:15 e 16.
“Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar”.

“Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias”.

O ato de dar o dízimo é parte integrante de toda história do povo de Deus. Sempre que havia colheitas ou nascia alguma cria dos rebanhos, era costume retirar as primícias para oferecer a Deus.

Abraão foi um dos primeiros homens mencionados na Bíblia a oferecer dízimos a um sacerdote.

Logo após receber a promessa do Deus de Israel de que seria pai de uma numerosa nação e proprietário de todas as terras onde habitava, Abraão construiu um altar para ofertas e dízimos:

Está escrito no livro de: Gênesis 12:7.
“Apareceu o Senhor a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao Senhor, que lhe aparecera"

Embora não houvesse ainda leis ou regulamentos que estabelecessem oficialmente o dízimo, Abraão frequentemente o levava ao altar apropriado, onde eram celebradas as cerimônias religiosas em louvor e sacrifício ao verdadeiro Deus.

Na época em que seu sobrinho Ló foi levado cativo pelo rei Quedorlaomer e seus aliados, ele tomou consigo 318 homens e os perseguiu até vencê-los, libertando seu sobrinho e trazendo consigo grande quantidade de riquezas.

Dos despojos, Abraão fez questão de retirar o dízimo e entregar ao sacerdote.

Está escrito no livro de: Gênesis 14.18-20.

Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; era sacerdote do Deus Altíssimo; abençoou-o a Abrão e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, que possui os céus e a terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus adversários nas tuas mãos.

“E de tudo lhe deu Abrão o dízimo."
O Dízimo é um ato que expressa confiança irrestrita em Deus, e quem o entrega o seu “DÍZIMO” recebe d’Ele uma vida plena e feliz.

O velho Abraão foi um testemunho exemplar dessa premissa. Sua fé, fidelidade e amor ao Deus Altíssimo eram superiores a todos os seus contemporâneos e, por si só, resolveu tributar a Deus parte do que lhe vinha às mãos, sem usura ou avareza.

Deus conhecia o coração de Abraão e sabia do zelo que tinha por Sua casa, por isso abençoou a ele e sua família, engrandecendo sobremaneira sua posteridade e dando-lhe uma vida longa e farta:

Está escrito no livro de: Gênesis 25.7-8
“Estes, pois, são os dias dos anos da vida de Abraão, que viveu cento e setenta e cinco anos. E Abraão expirou, morrendo em boa velhice, velho e farto de dias; e foi congregado ao seu povo”.

------------------------------------------------------------------------------

2- O ESTABELECIMENTO OFICIAL DO DÍZIMO:
A lei que estabelecia o dízimo como obrigatoriedade aos filhos de Israel surgiu com a necessidade de sustento da tribo de Levi, que fora designada para cuidar exclusivamente do tabernáculo da congregação.

A tribo de Levi não trabalharia em ofícios normais, e deveria dedicar-se totalmente ao serviço da congregação e tudo concernente a ela.

Por isso, como a tribo não podiam trabalhar em prol de suas famílias, Deus determinou que parte das colheitas, das crias dos animais e de tudo o que se negociava fosse entregue no templo para provimento das condições necessárias aos cultos e às solenidades festivas:

No livro de: Êxodo 27:21.
Na tenda da congregação, fora do véu que está diante do testemunho, Arão e seus filhos as porão em ordem, desde a tarde até a manhã, perante o Senhor; isto será um estatuto perpétuo para os filhos de Israel, pelas suas gerações.

No livro de: Deuteronômio 18:2.
Por isso não terão herança no meio de seus irmãos; o Senhor é a sua herança, como lhes tem dito.

No livro de: Números 18:21.
Aos filhos de Levi dei todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, serviço da tenda da congregação.

No livro de: Números 18:22.
E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si o pecado e morram.

No livro de: Números 18:24.
Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: 
No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.

No livro de: Números 28:24.
Segundo este modo, cada dia oferecereis, por sete dias, o alimento da oferta queimada em cheiro suave ao Senhor; além do holocausto contínuo se oferecerá isto com a sua libação.

3- A SANTIDADE DO DÍZIMO – “É PARA QUEM É FIEL”
As primeiras coisas dizimadas aos sacerdotes eram as colheitas, as frutas e alguns animais limpos, exceto os que eram considerados imundos.

Dos animais considerados superiores, ao passarem para a pastagem, um de cada dez era retirado como dízimo.

Os produtos da terra, depois de oferecidos, podiam, de acordo com a conveniência ou necessidade do produtor, ser trocados por dinheiro, desde que os valores fossem correspondentes a duas vezes o valor dos produtos.

Mas, não era permitido o resgate de uma décima parte do rebanho de ovelhas ou gado bovino, por serem considerados santíssimos ao SENHOR.

No livro de: Levítico 27.28
 “Todavia, nenhuma coisa consagrada, que alguém consagrar ao Senhor de tudo o que tem de homem, ou de animal, ou do campo da sua possessão, se venderá nem resgatará; toda a coisa consagrada será santíssima ao Senhor”.

No enquanto os filhos de Israel mantiveram obediência aos preceitos de Deus, cumprindo a determinação de separar o dízimo de tudo que possuíssem, a prosperidade esteve presente na vida deles, suas plantações e os frutos da terra produziam em grande abundância, as crias dos animais eram de boa qualidade e se multiplicavam copiosamente.

A fartura dos filhos de Deus crescia de tal maneira que o tabernáculo ficava pequeno para receber a grande quantidade de dízimos, tanto de animais quanto de frutos da terra, que, mensalmente, eram levados aos sacerdotes:

Logo que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram em abundância as primícias do cereal, do vinho, do azeite, do mel e de todo produto do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância.

No livro de: II Crônicas 31:5 e 6
“E, depois que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram muitas primícias de trigo, mosto, azeite, mel, e de todo o produto do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância”.

“Os filhos de Israel e de Judá que habitavam nas cidades de Judá também trouxeram dízimos das vacas e das ovelhas e dízimos das coisas que foram consagradas ao Senhor, seu Deus; e fizeram montões”.

------------------------------------------------------------------------------

4- A INFIDELIDADE E A MISÉRIA DOS ISRAELITAS:
Com o passar dos anos, os filhos de Israel foram se esquecendo dos mandamentos de Deus, profanando Sua Casa, oferecendo animais imundos sobre o altar do tabernáculo e deixando de dar os dízimos.
A consequência foi desastrosa.
Sobreveio uma terrível miséria sobre a terra e seus moradores padeciam com a fome.
A terra já não produzia mais com tanta abundância e os animais quando não nasciam aleijados, nasciam doentes.
O povo, que outrora se deleitava com fartas colheitas, estava agora sobrevivendo apenas com migalhas das plantações infrutíferas.
Os sacerdotes foram, em parte, responsáveis pela ruína de Israel, pois eles deixaram o povo agir livremente, sem o advertir sobre os males que poderiam sobrevir pelo desprezo e infidelidade aos mandamentos de Deus.

No livro de: Malaquias 2:7 a 9.
”Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é mensageiro do Senhor dos Exércitos”.

 “Mas vós vos tendes desviado do caminho e, Por isso, também eu vos fiz desprezíveis e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos e vos mostrastes parciais no aplicardes a lei”.

Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o Senhor dos Exércitos”.

“Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei”.

------------------------------------------------------------------------------

5- COMO UM EMPRESÁRIO DEVE DEVOLVER O SEU DÍZIMO?
O dízimo dos empresários não é calculado como o dos funcionários; é bem diferente e algumas considerações devem ser ponderadas, a fim de evitar erros e, consequentemente, futuros problemas de ordem financeira à empresa.

Para chegarmos ao valor correto do dízimo do empresário é necessário fazer a equação (E - D) x 10% = dízimo.

Sendo: E = entrada de receitas (vendas ou serviços) e D = despesas da empresa (impostos, aluguéis, salários etc.).
Com essa pequena fórmula matemática, qualquer empresário pode calcular o valor correto do dízimo a ser retirado.

Para ilustrar melhor, esses cálculos devem seguir os exemplos abaixo.

Digamos que sua empresa teve no mês um faturamento de R$20.000 e despesas com funcionários, impostos, água, luz, telefone, matéria-prima e aluguel no valor de R$12.000. Aplicando a equação, tem-se: 20.000 - 12.000 = Lucro = R$ 8.000 x 10% = 800. O valor do dízimo a devolver ao Senhor é de R$ 800.00 “Oitocentos Reais”
Esses cálculos se aplica-se apenas a pequenas empresas, cujo faturamento não ultrapassa a faixa limite para micro-empresas.

No caso de grandes empresas, o cálculo-base será sempre através do balanço contábil, de onde se deduzirá o valor do lucro ou o pró-labore do proprietário.

Conclusão: O dízimo do empresário deve ser retirado do pró-labore ou do lucro da empresa e não do faturamento bruto mensal.

Esta atitude pode provocar danos irreparáveis na estrutura da empresa ou impedi-la de crescer. Veja o exemplo abaixo.

A firma teve um faturamento de R$20.000 e suas despesas foram de R$12.800. Segundo a equação mencionada (20.000 - 12.000 = 2.200 x 10% = R$ 800,00), o dízimo correto é de R$ 800,00.

Mas se o empresário “QUISER” dar o dízimo do valor bruto de faturamento, ou seja, o dízimo de: R$ 2.000, excederá em R$ 1.200,00 do valor correto do seu dízimo devido. 
E por acreditar em Deus e que tudo provém de Deus e de suas bênçãos sobre a sua empresa e de sua família. “Isto é a fé do empresário e quem somos nós para contestar essa atitude”.

Quando eu era empresário dizimava do bruto de minha empresa, e não apenas do seu lucro individual.

------------------------------------------------------------------------------

6- COMO DEVE SER O DÍZIMO DO AUTÔNOMO?
Autônomos são todos aqueles que trabalham informalmente, ou seja, sem carteira assinada ou vínculo empregatício com empresas.

Normalmente, fazem trabalhos temporários, tais como venda de produtos de beleza, eletrônicos, importados, barbeiros, cabeleireiras, manicures, pedreiros, pintores, entre outros.

A fórmula de calcular o dízimo é bem simples.
Tomaremos por base um pedreiro que foi contratado por R$5.000 para fazer a reforma de uma casa. Neste caso, multiplica-se o valor total por 10%. Vejamos: 5.000 x 10% = R$500, que é o dízimo correto.

Se no valor da reforma da casa, não foram incluídos os materiais de construção, então o pedreiro deve embuti-los também como despesa. 
Por exemplo: o preço orçado foi de R$5.000, os materiais ficaram em R$2.250. Vejamos: 5.000 - 2.250 = 2.750 x 10%. O dízimo deve ser de R$275.

De um modo geral, quem trabalha por conta própria deve sempre tirar do faturamento mensal ou semanal as despesas com matérias-primas e produtos adquiridos; somente do que for considerado lucro deve tirar ”Devolver a Deus 10%” o dízimo.

Essas deduções são necessárias para que haja equilíbrio na vida do trabalhador.
Quando se tira o dízimo do valor bruto arrecadado, pode-se estar cometendo o erro de dar o dízimo daquilo que não é lucro.

Por exemplo: Uma costureira faz um vestido por R$250; o tecido custou R$185 e os aviamentos R$45: 250 - 185 - 45 = lucro de R$ 20 x 10% = R$ 2.00 (Dois Reais).
O dízimo correto é R$ 2.00 (Dois Reais).

OBS.:
Mas se a costureira “QUISER” dar o dízimo do valor de R$ 250,00 da venda do vestido, o dízimo será de R$ 25,00.

------------------------------------------------------------------------------

7-COMO É UM DÍZIMO DO FUNCIONÁRIO ASSALARIADO?
Todos os funcionários devem atentar para os seguintes tópicos: salário, benefícios e deduções. 

É salário do funcionário e deve ser do valor bruto mensal e não do valor líquido, vejamos o por que

Do salário do funcionário é descontado, o INSS - que dá direito a hospitais da rede pública e à aposentadoria; plano de saúde; vale-refeição e outros, que não são despesas, e sim, benefícios utilizados pelo funcionário.

Às vezes, ocorrem deduções do Imposto de Renda, para quem ganha acima de determinado valor, mas esse imposto também é considerado um benefício, pois, geralmente, é restituível quando se tem dependentes.

------------------------------------------------------------------------------

8-O FUNCIONÁRIO DEVE DEVOLVER O DÍZIMO QUANDO FIZER UM VALE OU ADIANTAMENTO?
Quando retira um vale no meio do mês, o dizimista tem duas opções: pode tirar o dízimo imediatamente e deduzi-lo no final do mês ou deixar para retirar tudo de uma só vez quando receber o complemento do salário.

Cabe salientar que, ao tirar um vale, o salário a receber é menor no final do mês. 

Para evitar o descumprimento da fidelidade com Deus, é aconselhável tirar logo o dízimo para não acumular.

No livro de: 1 Timóteo 5:18
            Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao   
           boi que Debulha E  Digno é obreiro do seu salário.

------------------------------------------------------------------------------

9- QUANDO SE FAZ UM EMPRÉSTIMO É NECESSÁRIO DEVOLVER O DÍZIMO?
Nos casos de empréstimos também é necessário devolver o dízimo, acredito que você consultor a Deus para obter e fazer este empréstimo.

Portanto se Deus não quisesse este empréstimo não se autorizado pelo banco ou de outro lugar.

No livro de II Reis 4:3
Então disse Ele: Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas.

------------------------------------------------------------------------------

10- DEVE-SE DAR O DÍZIMO DE VALES TRANSPORTE?
Neste caso, é importante conhecer o mecanismo desse benefício. 

O vale-transporte é descontado em folha pelo valor correspondente a 6% do salário.

Assim, o dízimo sobre esse benefício deverá ser calculado sobre o que exceder os 6%, que se torna um montante de lucro excedente. 

É aconselhável consultar o seu próprio contracheque ou se dirigir ao Departamento Pessoal da empresa em que trabalha para a verificação do valor descontado.

------------------------------------------------------------------------------

11- COMO DEVE SER O DÍZIMO DE QUEM NÃO TRABALHA?
Dízimo é sempre dez por cento das rendas salariais, dos lucros empresariais ou mesmo de trabalhos sazonais, temporários ou de quem recebe mesadas.

No entanto, nunca se deve dar o dízimo daquilo que não pertence ao cristão.

Exemplo: A mulher não pode e nem deve dar o dízimo pelo seu marido ele é quem deve ser dizimista fiel do seu salário  bicos  e  outros.

Mas se recebi uma mesada, 10% é da Casa do Senhor. Dízimo é de tudo que você receber (são as Primícias).

Se o marido der à mulher uma quantia “X” para que ela pague as contas mais dar com sobra ela faça uso como quiser aí sim se deve tirar o dízimo, mas do dinheiro das prestações, não se deve tirar.

------------------------------------------------------------------------------

12-COMO SE DEVE DAR O DÍZIMO DE BENS VENDIDO?
Normalmente, o cristão, quando compra bens, móveis e imóveis.

Se vendeu e obteve lucro deve-se dá o dízimo da diferença.
Neste caso a não ser nos casos em que houver lucros, mas, cabe frisar que o dízimo deve ser retirado do lucro e não do valor bruto da venda.

 O dízimo do total da venda de bens deve ser retirado somente se o proprietário, na época da aquisição, comprou com dinheiro não dizimado, ou recebeu como herança de alguém.

------------------------------------------------------------------------------

13- COMO DEVE SER O DÍZIMO DO PENSIONISTA?
O pensionista recebe mensalmente um salário real, sem descontos previdenciários e deve tirar o dízimo do valor bruto recebido.

Mesmo que esteja incluído na faixa de tributação do Imposto de Renda, conforme analisado anteriormente, deverá dizimar do valor bruto recebido.

------------------------------------------------------------------------------

14- COMO DEVE SER O DÍZIMO DE QUEM RECEBE SALÁRIO MAIS COMISSÃO?
Da mesma forma que procede um funcionário assalariado, ou salario mais comissões o Dízimo deve-se ser dado do bruto recebido.

------------------------------------------------------------------------------

15- COMO SE DEVE  DAR O DÍZIMO   DO 13º SALÁRIO

                   Da mesma forma que procede um funcionário assalariado, ou salario mais comissões o Dízimo deve-se ser dado do bruto recebido.

                   Se receber o seu 13º salário parcelado em duas deverá vezes dá o dízimo  de 10% do bruto recebido.

------------------------------------------------------------------------------

16- QUANDO SE GANHA ALGUM BEM, DEVEMOS TIRAR O DÍZIMO?
Ganhar algum bem de consumo, móvel ou imóvel é um fato corriqueiro nos dias atuais, mas deve ser analisado caso a caso cuidadosamente.

Por exemplo:
Se alguém que não tem renda nenhuma, ou renda insuficiente, recebe como herança uma casa no valor de 50 mil reais.

OPÇÃO 1:                 
Neste caso se for residir no bem pode ir pagando mensalmente o dízimo até completar o valor total do bem recebido.

OPÇÃO 2:        
Se for vender pode esperar a concretização da venda para retirar o Dízimo.

OPÇÃO 3:        
No caso de pequenos bens ou presentes, o cristão deve agir segundo a consciência. Ainda que seja irrisório o valor, o importante para Deus é a fidelidade do homem para com Ele.

------------------------------------------------------------------------------

17- COMO DEVE SER O DÍZIMO DE QUEM COMPRA E VENDE BENS?
Quem trabalha com compra e venda de bens, deve retirar o dízimo do lucro que obtiver com a venda e não do valor total da venda.

Por exemplo: um negociante de carros comprou um veículo por R$10.000 e vendeu por R$12.500. Com essa venda, obteve um lucro de R$2.500.

Utilizando a fórmula matemática já mencionada, temos: 12.500 - 10.000 = 2.500 X 10% = 250. O dízimo deve ser de R$250.

------------------------------------------------------------------------------

17- POSSO DEIXAR DE DAR O DÍZIMO EM UM MÊS E DAR NO OUTRO?
Existem muitas situações que podem levar o cristão a isso, mas é importante lembrar que a fidelidade a Deus deve estar acima de qualquer coisa ou circunstância.

O dízimo deve ser retirado das primícias de tudo que o cristão recebe.

Deixar de fazê-lo é dar oportunidade ao demônio devorador para agir novamente.

Muitos que assim agiram passaram por grandes dificuldades e nunca mais conseguiram acertar suas vidas financeiras.

O correto é servir a Deus em primeiro lugar, depois aos outros:

“Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lugares”. 
Provérbios 3:9-10.


------------------------------------------------------------------------------

18- POSSO DAR O DÍZIMO POR OUTRA PESSOA?
Os dízimos como já falaram anteriormente, é um ato individual, que expressa confiança em Deus. 

Por isso, não pode ser dado em nome do marido, esposa, filhos ou parentes sem o consentimento voluntário deles. 

Existem pessoas que agem impensadamente e, por vezes, causam confusões e transtornos aos seus familiares. Por exemplo: a esposa cristã que trabalha junto com o marido incrédulo em um comércio da família não deve jamais retirar o dízimo sem o consentimento do marido, a não ser que ele mesmo retire ou dê a ela liberdade para fazê-lo.

------------------------------------------------------------------------------

19- POSSO DAR O DÍZIMO EM QUALQUER IGREJA?
A finalidade do dízimo é o mantimento da Casa de Deus e na Bíblia não existe nenhuma regra especial, a não ser entregá-lo na Casa de Deus. 

Mas, por uma questão de consciência, o cristão deve dar o dízimo na igreja onde congrega, onde participa da Santa Ceia e onde se alimenta da Palavra de Deus.

------------------------------------------------------------------------------

20- AONDE DEVO LEVAR O MEU DÍZIMO?
O dízimo deve ser entregue no altar da igreja, conforme dizem as Escrituras Sagradas, para provimento das condições necessárias para a realização do culto a Deus.

Com o dízimo, a igreja pode estabelecer os projetos de evangelização, pagar as despesas com água, luz, telefone, funcionários e manutenção dos pastores e abertura de novos templos.

------------------------------------------------------------------------------

21- POSSO FAZER DOAÇÕES AOS POBRES UTILIZANDO O MEU DÍZIMO?
O dízimo não pode ser utilizado aleatoriamente, ainda que seja em benefício de pessoas carentes e necessitadas. 

A administração do dízimo cabe exclusivamente à igreja, e os sacerdotes responsáveis por ela é que devem definir onde e quando utilizá-lo.

Imagine se todos os cristãos utilizassem o dízimo para fazer doações ou algo parecido, a igreja não teria condições de funcionar nem anunciar a salvação. 

O cristão sincero conhece a necessidade de sua igreja e, por isso, jamais empregaria o seu dízimo de maneira incorreta, mesmo que isso tivesse aparência de gesto piedoso.

------------------------------------------------------------------------------

VOCÊ QUER SER DIÁCONO OU DIACONISA APROVADO COM CERTIFICA E CARTEIRA DE IDENTIFICAÇÃO APROVADO PELO MEC. SE INSCREVA AQUI ABAIXO:

PROMOÇÃO E GANHE O LIVRO:

APRENDA A SER UM FIEL DIZIMISTA E DEVOLVER O QUE DEUS TE DÁ.




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário