Follow by Email

15 de agosto de 2016

BRASILEIRÃO 2016 - Grêmio atropela Corinthians no 2º tempo e volta ao G-4

Imagem para o resultado de notíciasUm segundo tempo de manual serviu para o Grêmio voltar para o G-4 do Campeonato Brasileiro. Se na primeira etapa, a individualidade de Pedro Rocha fez a diferença, o jogo coletivo e a eficiência da segunda metade e de jogo definiram um dos resultados mais expressivos da equipe no Campeonato Brasileiro: vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians, na Arena do Grêmio.
Em dia de recorde de público na neo-casa gremista (mais de 50 mil pessoas), o Grêmio voltou a vencer depois de dois empates consecutivos na competição e alcançou 35 pontos, ultrapassando o Atlético-MG no saldo de gols e assumindo a terceira posição na tabela.
Enquanto o Grêmio sobe, o Corinthians vive um momento de instabilidade no Brasileirão. São três rodadas sem vencer – com duas derrotas no período – e a saída do G-4. O time de Cristóvão Borges soma 34 pontos e foi ultrapassado pelo próprio Grêmio e ainda pelo Santos, que derrotou o Atlético-MG por 3 a 0, na Vila.
As duas equipes agora terão mais uma semana para trabalhar. O Grêmio retorna a campo no domingo, novamente às 11h (de Brasília), para mais um confronto direto: enfrenta o Flamengo, no Mané Garrincha. O Corinthians joga apenas na segunda-feira, às 20h, contra o Vitória, na Arena Corinthians.

Quem foi bem: Pedro Geromel

Apesar do placar largo de 3 a 0, quem chamou a atenção na Arena foi o zagueiro Pedro Geromel. Sob o olhar do técnico Tite, o defensor gremista teve uma atuação impecável na Arena. Por pelo menos duas oportunidades, o camisa 3 salvou o Grêmio de oportunidades claras do Corinthians.

Quem foi mal: André

Mais uma vez, André pouco colaborou para o ataque do Corinthians. Diante do Grêmio, o camisa 9 corintiano colecionou outra atuação apagada no Campeonato Brasileiro. Enquanto Romero apresentou-se para o jogo, o centroavante aceitou facilmente a marcação da defesa adversária. Pedro Geromel, por exemplo, ganhou todas as disputas com quem deveria ser o 'homem gol' corintiano.

'Lento e pesado', Cássio salva o Corinthians, mas falha

Criticado publicamente por Rubinho, ex-goleiro do Corinthians, Cássio respondeu com categoria. O atual titular do clube de Parque São Jorge precisou apenas do primeiro tempo para ser protagonista na Arena. Logo aos 6min, grande defesa após chute de Bolaños. Nos acréscimos, o equatoriano parou novamente no camisa 12.
Na segunda etapa, contudo, Cássio, chamado de 'lento e pesado por Rubinho', falhou ao rebater a bola para os pés de Miller Bolaños, que, completamente livre, anotou o terceiro gol em Porto Alegre.

Individualidade gremista define o jogo

Dois fatores colaboraram para a vitória do Grêmio no Sul: a individualidade gaúcha e as falhas defensivas corintianas. No primeiro gol, por exemplo, Pedro Rocha aplicou um belo drible antes de abrir o placar. No segundo, Douglas descolou um belo passe e encontrou Everton livre. Com 2 a 0, a partida praticamente se definiu.

Grêmio investe em lançamentos e inversões para ganhar espaço

O Grêmio mostrou variações dentro do seu jogo. E elas surtiram muito efeito diante de um adversário que conseguiu se livrar rápido da estratégia de Roger Machado. Com bolas longas para Bolaños e muitas inversões e lançamentos no campo de ataque, o time gaúcho afastou o Corinthians de perto da sua área e ganhou profundidade. Com infiltração até dos zagueiros e velocidade no contra-ataque, eliminando as triangulações pelos flancos, o tricolor soube jogar e bem mesmo sem Luan. Com volume, os donos da casa tiveram sorte até quando foram pressionados.

Corinthians: late e não morde

Diante da pressão do Grêmio no Sul, o Corinthians sucumbiu em uma manhã na qual encarou de igual para igual o rival. Durante a primeira etapa, por exemplo, o meio-campo mostrou maior mobilidade e criou pelo menos quatro chances de gol. No entanto, a falta de eficiência no ataque, especialmente comparada ao adversário, fez a diferença na Arena do Grêmio.Dois fatores colaboraram para a vitória do Grêmio no Sul: a individualidade gaúcha e as falhas defensivas corintianas. No primeiro gol, por exemplo, Pedro Rocha aplicou um belo drible antes de abrir o placar. No segundo, Douglas descolou um belo passe e encontrou Everton livre. Com 2 a 0, a partida praticamente se definiu.

Grêmio investe em lançamentos e inversões para ganhar espaço

O Grêmio mostrou variações dentro do seu jogo. E elas surtiram muito efeito diante de um adversário que conseguiu se livrar rápido da estratégia de Roger Machado. Com bolas longas para Bolaños e muitas inversões e lançamentos no campo de ataque, o time gaúcho afastou o Corinthians de perto da sua área e ganhou profundidade. Com infiltração até dos zagueiros e velocidade no contra-ataque, eliminando as triangulações pelos flancos, o tricolor soube jogar e bem mesmo sem Luan. Com volume, os donos da casa tiveram sorte até quando foram pressionados.

Corinthians: late e não morde

Diante da pressão do Grêmio no Sul, o Corinthians sucumbiu em uma manhã na qual encarou de igual para igual o rival. Durante a primeira etapa, por exemplo, o meio-campo mostrou maior mobilidade e criou pelo menos quatro chances de gol. No entanto, a falta de eficiência no ataque, especialmente comparada ao adversário, fez a diferença na Arena do Grêmio.

Roger aposta em Everton

Sem Negueba, com lesão muscular e fora de combate por quatro semanas, Roger Machado fez a opção por Everton. O camisa 11 voltou a jogar após 21 dias, por conta de lesão muscular, e deu velocidade e recomposição na medida certa. Foi dele o segundo gol, mas também papel importante durante toda a partida. Com troca constante de lado e vitória pessoal contra os marcadores. Substituído no segundo tempo, deu lugar a Guilherme que cumpriu a mesma função no campo.

Cristóvão Borges: opção por Rodriguinho

Cristóvão Borges não titubeou ao definir Rodriguinho como substituto do suspenso Elias, que levou o terceiro cartão amarelo no duelo contra o Cruzeiro. O meio-campista deu um volume maior de jogo para a equipe alvinegra no primeiro tempo, mas o Corinthians não aproveitou as pelo menos quatro chances claras de gol. Diante do Grêmio, no Sul, a ineficiência nos 45min iniciais custou cara.

Tite de olho

Rodrigo Rodrigues/Gremio FBPA
Tite esteve presente ao lado de Mauricio Dulac, analista de desempenho da CBF
O duelo desta manhã contou com a presença ilustre do treinador da seleção brasileira. Um dia antes da primeira convocação, Tite esteve presente em Porto Alegre para prestigiar o confronto. Fágner? Geromel? Nesta segunda, às 16h, o comandante anuncia a lista de jogadores para os duelos contra Equador e Colômbia, válidos pelas eliminatórias sul-americanas.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 x 0 CORINTHIANS

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data e hora: 14 de agosto de 2016 (domingo)
Horário: 11h (Brasília)
Público: 50.184 torcedores
Renda: R$ 2.378.193,00
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Alex dos Santos (SC)

Gols:
GRÊMIO: Pedro Rocha, aos 17 minutos do primeiro tempo, Everton, aos três, e Bolaños, aos 16 minutos do segundo tempo,

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Wallace Reis e Marcelo Oliveira; Maicon (Ramiro), Jaílson, Negueba (Pedro Rocha), Douglas e Éverton (Guilherme); Miller Bolaños.
Técnico: Roger Machado

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Marlone) e Marquinhos Gabriel (Guilherme); Romero e André (Lucca).
Técnico: Cristóvão Borges

Veja também

Nenhum comentário:

Postar um comentário